Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

mozweon

mozweon

Seg | 09.07.18

Azagaia

Nicolau Novela
Edson da Luz (Namaacha, 6 de maio de 1984), mais conhecido pelo nome artístico Azagaia, é um cantor de hip-hop moçambicano, conhecido pela sua música de intervenção social.BIOGRAFIA DE AZAGAIAAzagaia (nome tirado de uma espécie de lança curta) nasceu em 6 de maio de 1984 em Namaacha na província de Maputo, perto da fronteira de Moçambique com a Suazilândia. É filho de uma comerciante moçambicana e de um professor cabo-verdiano. Aos 10 anos de idade foi morar para a capital Maputo onde viria a concluir o ensino médio e ingressou na universidade, tendo passado pelas camadas de formação de basquetebol do Desportivo de Maputo.Iniciou a carreira musical com 13 anos integrando com o grupo Dinastia Bantu, com MC Escudo, onde chegaria a lançar, em 2005, o álbum Siavuma.Em 10 de Novembro de 2007 Azagaia editou o seu primeiro álbum a solo, Babalaze (que significa “ressaca” na língua changana) pela editora Cotonete Records. O lançamento tornou-se num recorde de vendas na dia de estreia. A álbum contou com as participações de Terry, em “Eu Não Paro” e de Valete em “Alternativos” Este trabalho contém um tom crítico contra o Governo moçambicano, o que terá levado a que algumas faixas a não fossem transmitidas pelos canais públicos. Pela polémica destacou-se o tema “As Mentiras da Verdade”. Também se destacou a música “A Marcha” que bateu recordes de vendas.Fazendo a sua retrospectiva dos principais acontecimentos em Moçambique, Azagaia lançou “Obrigado Pai Natal”, em 2007, e “Obrigado de Novo Pai Natal” em 2008.Depois da revolta popular de 05 de Fevereiro de 2008, em Maputo, Azagaia apresentou o tema “Povo no Poder” que lhe valeu uma intimação para se apresentar na Procuradoria-Geral da República, suspeito de “atentar contra a segurança do Estado”. A música voltaria a ser lembrada na revolta popular de 1 e 2 de setembro de 2010.Em 2009, lançou o tem “Combatentes da Fortuna”, que o rapper diz ser inspirado na crise do Zimbábue e que, apesar de ter sido censurado, foi dado como videoclipe mais visto da história do rap moçambicano.No ano de 2010 lançou a música “Arriiii”, versando sobre um escândalo de tráfico de drogas em Moçambique, casos de fuga ao fisco e assassinatos.Em 2011 Azagaia foi preso, na companhia do seu produtor Miguel Sherba, após ter sido encontrado um cigarro de surruma (4 gramas).Após uma produção de três anos, em 2013 Azagaia lançou o segundo álbum de originais, Cubaliwa (significa “nascimento”, em língua sena). Com lançamento agendado para 09 de novembro, na Associação de Escritores Moçambicanos, em Maputo, contando entre os temas destacados o single “Movimento de Intervenção Rápida” ou “Homem Bomba” ou o tema de apresentação lançado em outubro “ABC do Preconceito”. Como convidados neste álbum encontra-se nomes como Stewart Sukuma, Dama do Bling, a Banda Likuti, Ras Haitrm, Júlia Duarte ou o rapper angolano MCK.[5][11] O álbum, chegou a ser apresentado com o nome de “Aza-leaks” em 2011, por alturas da apresentação do tema “A Minha Geração”.Cubaliwa deu origem a uma digressão denominada Bem-vindos ao Cubaliwa em que Azagaia se apresentou com a banda Os Cortadores de Lenha.O consumo de estupefacientes voltou a surgir em junho 2014 quando, numa entrevista ao programa Atracções da TV Miramar em que confirmou que tinha sido detido novamente por posse de droga e justificando que o seu consumo da canábis se devia a suposta recomendação médica dado padecer de epilepsia, Azagaia preparou em directo e acendeu o que o próprio disse ser surruma.Poucos dias depois, num texto apresentado no Facebook em 15 de Junho de 2014, Azagaia anunciou que por temor pela sua vida abandonaria a carreira musical e iria passar a viver em Namaacha, sua terra natal.Algumas semanas depois, Azagaia revelou que estava com um tumor cerebral, e iniciou uma campanha de arrecadação de fundos pela Internet. O projeto “Help Azagaia” serviria para reunir mais de 790 mil meticais (equivalente a aproximadamente 20 mil euros) para custear a cirurgia de retirada do tumor, realizada na Índia a 18 de outubro.Discografia2005 – “Siavuma” com Dinastia Bantu (CD)2007 – “Babalaze” (CD)2013 – “Cubaliwa” (CD)